Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia

 

“Filosofia e História da Biologia”

 

Edição impressa: ISSN 1983-053X

Edição eletrônica: ISSN 2178-6224

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia
Apresentação Edições Equipe Normas Aquisição Busca

Filosofia e História da Biologia

"Síntese evolutiva, constrição, ou redução de teorias: há espaço para outros enfoques?"
Aldo Mellender de Araújo
Filosofia e História da Biologia, volume 1, páginas 5-19, 2006

artigo em formato PDF

Resumo: A chamada síntese evolutiva, ou teoria sintética da evolução, cujas raízes encontram-se na década de 1920 mas cuja sedimentação ocorreu nas duas décadas  posteriores, tem sofrido várias críticas, tanto de biólogos como de filósofos, quanto à sua abrangência conceitual e epistemológica. Por outro lado, historiadores da biologia consideram que ocorreu, de fato, uma constrição de teorias e, também, que a síntese não foi na verdade entre o darwinismo e o mendelismo, mas entre a biometria e o mendelismo. Nesta perspectiva, cabe perguntar se além de constrição ou redução, outros enfoques seriam possíveis para explicar o fenômeno da evolução biológica. Uma resposta afirmativa inclui o exame da obra de Eva Jablonka e Marion Lamb (2005) sobre a possibilidade de se examinar a evolução em quatro dimensões (sistemas) diferentes: genética, epigenética, comportamental e simbólica (em trabalhos anteriores chamada de “linguagem”). O presente artigo revisa algumas das críticas à síntese evolutiva e apresenta uma descrição sucinta do mais recente livro das autoras citadas.
Palavras-chave: síntese evolutiva; eliminação de teorias rivais; nova proposta de teoria

Evolutionary synthesis, constriction or theory reduction: are there opportunities for other approaches?

Abstract: The so-called evolutionary synthesis, or synthetic theory of evolution, whose roots lie in the 1920s but whose sedimentation occurred two decades later, has undergone several criticisms, both by biologists and philosophers, as to its epistemological and conceptual foundations. Moreover, historians of biology believe that occurred, in fact, a constriction of theories, and also that the synthesis was not really between Darwinism and Mendelism, but between Mendelism and biometrics. In this perspective, one question to be raised is whether, beyond constriction or reduction, other approaches are possible to explain the phenomenon of biological evolution. An affirmative answer includes examining the work of Eva Jablonka and Marion Lamb (2005) about the possibility of examining the evolution in four different dimensions (systems): genetics, epigenetics, behavioral, and symbolic (in earlier work called "language"). This article reviews some of the criticisms of the evolutionary synthesis and presents a brief description of the latest book of the authors cited.
Keywords: evolutionary synthesis; elimination of competing theories; new theory suggested

Para ter acesso aos sumários de todos os volumes da revista Filosofia e História da Biologia, clique aqui.

 Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB)