Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia

 

“Filosofia e História da Biologia”

 

Edição impressa: ISSN 1983-053X

Edição eletrônica: ISSN 2178-6224

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia
Apresentação Edições Equipe Normas Aquisição Busca

Filosofia e História da Biologia

"Análise biossemiótica voltada para sistemas ecológicos"
Fernanda da Rocha Brando; Ana Maria de Andrade Caldeira
Filosofia e História da Biologia, volume 2, páginas 141-157, 2007

artigo em formato PDF

Resumo: O Paradigma Clássico da Ecologia, que preconiza a homeostasia dos ecossistemas, entendida como a tendência da vegetação em resistir as transformações e a permanecer em um estado de equilíbrio, definido como clímax, vem sendo alvo de discussões. Já o Paradigma Contemporâneo da Ecologia entende que a natureza se organiza de forma complexa e nem sempre se apresenta em equilíbrio. Nessa perspectiva, conhecimentos de outros campos científicos vêm sendo requisitados para melhor explicar a dinâmica dos fenômenos ecológicos. O caráter complexo da Ecologia nos permite recorrer a sistemas de estudos filosóficos que possam ancorar o pensamento para o melhor entendimento de como conceitos ecológicos são produzidos, interpretados e transpostos didaticamente. Esta pesquisa teve como objetivo propor um diagrama representativo das relações ecológicas, construído por meio de estudos do referencial teórico da semiótica peirceana, a fim de melhor interpretar como os organismos se relacionam e constituem-se em sistemas hierarquicamente organizados, como por exemplo em comunidades. Esse percurso analítico pode, ao se concretizar, auxiliar o entendimento de questões de diferentes naturezas como: ampliar os estudos ecológicos por meio de outros referenciais, tal como a biossemiótica; produzir estudos teóricos sobre Ecologia; estudar os processos biológicos no interior de sua complexidade; e proporcionar um ensino de Biologia menos fragmentado.
Palavras-chave: filosofia da biologia; ensino de biologia; ecologia; biossemiótica; epistemologia da ecologia; semiótica peirceana; diagrama semiótico

Biosemiotics assessment concerning the ecological systems

Abstract: The Classic Paradigm of Ecology, which calls for the homeostasis of ecosystems, regarded as the trend of vegetation in resisting for changes and remaining in a state of equilibrium, which is defined as the climax, has arisen some discussion. On the other hand, the Paradigm of Contemporary Ecology believes that nature is organized in complex and not always is presented in equilibrium. From this perspective, knowledge of other scientific fields have been requested to better explain the dynamics of ecological phenomena. The complex nature of Ecology allows us to search for philosophical studies of systems that can anchor our thoughts to the better understanding of how ecological concepts are produced, interpreted and translated didactically. This research had as its aim to propose one representative diagram from ecological relations, constituting by means of theoretical referential studies from Peircean semiotics in order to better interpret how the organisms are related and formed in hierarchic organized systems as for example in communities. From this analytical course you can, when it is implemented, help the understanding of different issues including: expanding the ecological studies by other benchmarks, such as biosemiotics; produce theoretical studies on Ecology, studying the biological processes within their complexity; and provide a less fragmented teaching of Biology.
Keywords: philosophy of biology; biology teaching; ecology; biosemiotics; epistemology of ecology; Peircean semiotics; semiotics diagram

Para ter acesso aos sumários de todos os volumes da revista Filosofia e História da Biologia, clique aqui.

 Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB)