A concepção de raça humana em Raimundo Nina Rodrigues  

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia

 

“Filosofia e História da Biologia”

 

Edição impressa: ISSN 1983-053X

Edição eletrônica: ISSN 2178-6224

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia
Apresentação Edições Equipe Normas Aquisição Busca

Filosofia e História da Biologia

"A concepção de raça humana em Raimundo Nina Rodrigues"
Márcia das Neves
Filosofia e História da Biologia, volume 3, páginas 241-261, 2008

artigo em formato PDF

Resumo: Este artigo trata da visão de raça humana que foi adotada pelo médico brasileiro Raimundo Nina Rodrigues (1862-1906) no período compreendido entre o final do século XIX e o início do século XX. Nesse período, a teoria do “branqueamento” era amplamente aceita em nosso país. Ela se relacionava à mistura das raças oriundas da imigração e partia do pressuposto de que a raça branca era superior às outras. A presente comunicação tem dois objetivos. O primeiro, consiste em apresentar a classificação de raças adotada por Nina Rodrigues. O segundo, consiste em discutir qual era a fundamentação teórica utilizada por esse autor em relação à superioridade/inferioridade de algumas raças em relação às outras. Este estudo levou à conclusão de que Nina Rodrigues não aceitava a classificação de raças adotada na época pela maioria dos trabalhos médicos (que considerava como raças puras a branca, a parda e a preta) tendo introduzido uma outra diferente, inclusive em relação aos mestiços. Nina Rodrigues considerava algumas raças inferiores a outras e era contra a mestiçagem. Entretanto, não procurou fundamentar suas idéias nos conhecimentos científicos de sua época, embora concepções de herança com mistura e atavismo estejam implícitas em seu pensamento.
Palavras-chave: Nina Rodrigues, Raimundo; raças humanas; mestiçagem; história da biologia

Raimundo Nina Rodrigues’ view of human races

Abstract: This paper discusses the views of the Brazilian physician Raimundo Nina Rodrigues’ on human races, between the end of the 19th century and the beginning of the 20th century. At this time, the theory of “whitening” was broadly accepted in Brazil. It described the result of the crossings between different races (native or otherwise) and accepted that the white race was superior to the other ones. The present paper has a twofold aim. The first one is to present Nina Rodrigues’ classification of races. The second one is to discuss the theoretical foundation employed by the author concerning the superiority/inferiority of the human races. This study led to the conclusion that Nina Rodrigues did not accept the classification of human races adopted by the majority of medical works at that time, that regarded the white, brown and black as being pure breeds. He introduced a new one, in which he included mongrels of several sorts. Nina Rodrigues considered that some races were inferior to others. Moreover, he was against the mixing of races. Although some inheritance concepts such as mixture and atavism were implicit in his thought, he was not concerned in substantiating his ideas on the scientific knowledge of that time.
Keywords: Nina Rodrigues, Raimundo; human races; crossing between races; history of biology

Para ter acesso aos sumários de todos os volumes da revista Filosofia e História da Biologia, clique aqui.

 Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB)