Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia

 

“Filosofia e História da Biologia”

 

Edição impressa: ISSN 1983-053X

Edição eletrônica: ISSN 2178-6224

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia
Apresentação Edições Equipe Normas Aquisição Busca

Filosofia e História da Biologia

"The dissemination of the chromosome theory of Mendelian heredity by Morgan and his collaborators around 1915: a case study on the distortion of science by scientists"
Lilian Al-Chueyr Pereira Martins
Filosofia e História da Biologia, volume 5, número 2, páginas 327 -367, 2010

artigo em formato PDF

Abstract: In the transposition of scientific concepts, teachers usually provide their students with a knowledge that does not correspond to the complex science that is produced by scientists. This difference between the results of research and the science that is taught also may be found when scientists disseminate their own ideas. In such a process they may oversimplify the scientific results and present a “clean” and attractive account that will help them to gain adepts, at the cost of hiding the intricacy of the scientific process. This paper presents a historical case study of the dissemination by Thomas Morgan, Alfred Sturtevant, Herman Muller and Calvin Bridges of their ideas concerning the Mendelian chromosome theory in the The Mechanism of Mendelian Heredity (1915). It analyses the process of simplification in this case, discussing some educational parallels, pointing out the resulting distortion of the scientific image and suggesting means of circumventing those problems.
Key-words: history of genetics; chromosome theory; Morgan, Thomas Hunt; transposition

A difusão da teoria cromossômica da herança mendeliana por Morgan e seus colaboradores em torno de 1915: um estudo de caso de distorção da ciência por cientistas

Resumo: Na transposição de conceitos científicos, os professores costumam apresentar a seus estudantes um conhecimento que não corresponde à ciência complexa produzida pelos cientistas. Esta diferença entre os resultados da pesquisa e a ciência que é ensinada pode também ser encontrada quando os cientistas divulgam suas próprias idéias. Nesse processo, eles podem simplificar exageradamente os resultados científicos e apresentar uma versão “limpa” e atraente que os ajudará a obter adeptos, pagando o custo de ocultar as dificuldades do processo científico. Este trabalho apresenta um estudo de caso histórico da disseminação por Thomas Morgan, Alfred Sturtevant, Herman Muller e Calvin Bridges de suas idéias sobre a teoria cromossômica mendeliana no livro The Mechanism of Mendelian Heredity (1915). O artigo analisa o processo de simplificação ocorrido neste caso, discutindo alguns paralelos educacionais, apontando a distorção resultante da imagem de ciência e sugerindo meios de contornar tais problemas.
Palavras-chave: história da genética; teoria cromossômica; Morgan, Thomas Hunt; transposição

Para ter acesso aos sumários de todos os volumes da revista Filosofia e História da Biologia, clique aqui.

 Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB)