Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia

 

“Filosofia e História da Biologia”

 

Edição impressa: ISSN 1983-053X

Edição eletrônica: ISSN 2178-6224

Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia
Apresentação Edições Equipe Normas Aquisição Busca

Filosofia e História da Biologia


"A descrição da complexão corporal em escritos autobiográficos da Idade Moderna"
Marina Massimi
Filosofia e História da Biologia, v. 7, n. 2, p. 263-280, 2012.

artigo em formato PDF

Resumo: O entendimento da complexão corporal é parte do conhecimento de si mesmo elaborado nas narrativas autobiográficas da Idade Moderna. Neste artigo são analisados alguns desses textos elaborados na cultura ocidental e brasileira, evidenciando as modalidades em que se apresenta a descrição do estado somático individual na percepção dos autores. Nas descrições elaboradas pelos autores da primeira Idade Moderna, é comum o recurso à teoria dos temperamentos da medicina humoralista. Entre as fontes analisadas estão as autobiografias de Inácio Loyola (século XVI), G. Cardano (século XVI), F. Panigarola (século XVI), M. Montaigne (século XVI) e G.B. Vico (século XVII). Também foram analisadas algumas cartas de teor autobiográfico: as Cartas Indipetae elaboradas por jesuítas do século XVII.
Palavras-chave: teoria dos temperamentos; autobiografias; saberes psicológicos

The description of the body complexion on the autobiographical writings of the modern age

Abstract: Understanding the body complexion is part of self-knowledge developed in the autobiographical narratives of the modern age. Some of these texts, written in Western and Brazilian culture, are analyzed in this paper, highlighting the ways in which it presents descriptions of the individual perception of somatic complexion. In the descriptions made ​​by the authors of the first modern age, it is common to use the theory of temperaments from humoralistic medicine. Among the sources analyzed are the autobiographies of Ignatius Loyola (sixteenth century), G. Cardano (sixteenth century), F. Panigarola (sixteenth century), M. Montaigne (sixteenth century) and G.B. Vico (seventeenth century). It is also examined autobiographical content of the Letters Indipetae produced by Jesuits in the seventeenth century.
Keywords: theory of temperaments; autobiographies; psychological knowledge

Para ter acesso aos sumários de todos os volumes da revista Filosofia e História da Biologia, clique aqui.

 Associação Brasileira de Filosofia e História da Biologia (ABFHiB)